UFMS inicia projetos de pesquisa e extensão no Assentamento Serra em Paranaíba

O Campus de Paranaíba (CPAR) iniciou, no segundo semestre de 2019, projetos de extensão e pesquisa no Assentamento Serra, localizado na região nordeste de Mato Grosso do Sul, a aproximadamente 80 quilômetros da cidade de Paranaíba. Encontram-se nesse local cerca de 116 famílias assentadas desde 1997, onde cada uma possui uma parcela de terra de 16 a 24 hectares.

Geraldino Carneiro de Araújo, professor do curso de Administração, coordena o projeto de pesquisa “Gestão, Modelo e Avaliação de Negócios de Impacto Social: um estudo em cooperativas e associações”, que tem como objetivo analisar os negócios de impacto social em relação à gestão, modelo e avaliação, considerando, neste estudo, as cooperativas e associações. Neste ano, o enfoque é rural com planos de trabalhos de iniciação científica: “Negócios Rurais de Impacto Socioambiental: a gestão, o modelo e os resultados de cooperativas e associações da agricultura familiar”, com a acadêmica Mariana Aparecida Pascui, e “Modelo de Negócios e os Impactos Sociais Gerados: um estudo na Associação de Produtores do Assentamento Serra de Paranaíba-MS” com a acadêmica Hevelen Káila Barbosa de Queiroz.

Além disso, o professor coordena o projeto de extensão “Desenvolvimento de empreendedores sociais e organizações socioprodutivas em Paranaíba-MS (time Enactus UFMS/CPAR – 2019)”, com várias frentes de trabalho no Assentamento Serra. A proposta é de pensar juntos na organização da associação como um negócio, na produção e na comercialização de produtos. Nesta ação está a acadêmica Amanda Barbosa de Amorim.

A professora Ana Cláudia do Santos, professora do curso de Psicologia, desenvolve um projeto de pesquisa cujo objetivo é analisar as práticas de trabalho das mulheres, especificamente aquelas que trabalham no estado de Mato Grosso do Sul, e entender como essas atividades interferem nas relações sócio familiares. Junto a esse projeto será desenvolvido uma Iniciação Cientifica realizada pela aluna Brunna de Oliveira Freitas, que tem como objetivo investigar as práticas de trabalho das mulheres do Assentamento Serra.

Para conhecer essa realidade de trabalho das mulheres no estado e no Serra, será realizada uma pesquisa exploratória com abordagem qualitativa considerando o levantamento bibliográfico, coleta de dados de documentos, periódicos e publicações online que se referem ao trabalho das mulheres no meio urbano e rural, como no caso dos assentamentos. Pretende-se ouvir as mulheres do Assentamento Serra e para isso, serão realizadas entrevistas para conhecer suas práticas de trabalho e vida cotidiana. A visita ao assentamento também é necessária para conhecer o espaço de moradia e ao mesmo tempo de trabalho das assentadas.

No dia 24 de agosto foi realizada a primeira reunião oficial com os moradores do assentamento e um café da manhã. Estavam presentes moradores, professores e alunos da UFMS e da Uems que participarão das atividades que serão realizadas no Serra ao longo desse ano e do próximo.

Durante o encontro foi apresentado os projetos de pesquisas de cada um e em seguida teve início um momento onde os moradores puderam expor suas necessidades e expectativas, contribuindo com ideias para as ações a serem realizadas.  Os assentados se mostraram muito receptivos e dispostos a receber a Universidade para uma parceria que pretende gerar resultados positivos para ambos.

Nesse primeiro contato oficial, deu início a construção de uma bandeira que irá representar o assentamento, que será construída através do bordado das moradoras. Em um primeiro momento, as mulheres do assentamento ensinaram aos outros participantes como se faz um bordado. O objetivo era realizar um momento de interação entre Universidade e os moradores.

No local já existem outras atividades realizados pela Unidade de Paranaíba (UEMS/UPAR), o que potencializa as ações que serão realizadas, aumentando o leque de oportunidades ofertadas ao assentamento.

Texto: Brunna Oliveira (estagiária do CPAR)