Reitoria Itinerante inicia visitas pela Cidade Universitária

Começaram hoje as visitas da Reitoria Itinerante pela Cidade Universitária. A ação, que já foi realizada em todos os câmpus da instituição nos anos anteriores da gestão, é uma forma de aproximar a Administração Central dos servidores e das demandas institucionais.

Em Campo Grande, todas as dezesseis unidades serão visitadas, começando pelo Instituto de Biociências (Inbio). “A Reitoria Itinerante é uma ferramenta estratégica de uma gestão compartilhada e participativa onde a administração superior se aproxima das demandas, dos sonhos e do dia a dia das unidades. Uma das nossas grandes urgências no início da gestão foi o afastamento muito grande que existia entre os câmpus e a gestão, e o que nós fizemos foi fazer esse alinhamento com todos, em 2017 e 2018, e agora em 2019 nós estamos iniciando as visitas das unidades de Campo Grande”, explica o reitor Marcelo Turine.

Segundo o diretor do Inbio, Albert Schiaveto de Souza, a Reitoria Itinerante é um marco para o instituto e para a Universidade, por ser a primeira vez que a uma ação do tipo é realizada. “Nunca um reitor veio aqui e fez uma atividade como essa, presencial e com toda sua equipe da administração superior, em um instituto, para que ele pudesse ver de perto quais são as nossas necessidades e ver como estamos trabalhando. Esse é um marco histórico para nós, estamos muito felizes e convidamos todos os servidores, técnicos e docentes, para estarem conosco nesse momento”.

A técnica-administrativa Jucelei Infran está na Universidade há 12 anos e conta sobre como esta é a primeira vez que ela testemunha a proximidade entre a reitoria e os servidores. “Antes as ordens vinham sempre de cima para baixo, sem contato com a gente. Agora é a primeira vez que acontece essa proximidade, então nós temos acesso, nós temos como falar com o diretor e esse alinhamento se estende até a reitoria”.

De acordo com ela, a proximidade também é uma forma de valorizar o trabalho realizado pelos servidores técnicos-administrativos. “Eles vêm para dentro dos nossos laboratórios, conseguem entender o que nós fazemos, o que se passa e a importância do técnico. Nós nos sentimos valorizados”.

“Essa interação com a comunidade acadêmica eu acho que é a coisa mais importante em qualquer administração de instituições públicas, de forma mais direta e mais completa”, afirma o professor Osvaldo Nunes.

O estudante Deividi Matheus da Conceição é do curso de Ciências Biológicas e planeja seguir na carreira acadêmica ao ingressar no Mestrado da UFMS. Ele esteve presente durante a visita da Reitoria Itinerante, por acreditar ser necessário estar bem informado sobre a instituição. “É importante a reitoria vir visitar o Inbio, porque a gente tem algumas dificuldades e aqui eles podem ver os pontos que mais precisam de auxílio. Eu sou aluno de graduação, pretendo fazer mestrado e eu preciso estar informado desde agora, para saber os desafios que terei daqui para frente”.

Texto: Leticia Bueno