LIGA inicia atendimento em Clínica Escola

Criada há três anos, a Liga Acadêmica Cardiológica de Enfermagem (Lace) começa a realizar atendimento semanal na Clínica Escola para acadêmicos da Universidade e comunidade externa.

Formada por 15 alunos de Enfermagem, do segundo ao quinto ano, além de colaboradores, a Liga irá oferecer consultas de enfermagem, com exame físico, levantamento do histórico, acompanhamento da pressão arterial, diagnóstico de enfermagem, orientação, encaminhamento para nutricionista e para consulta médica, quando necessário.

A proposta é atender pelo menos seis pacientes por semana, sempre às sextas-feiras, das 14h às 17h30, na Sala da Liga, na Clínica Escola (prédio atrás da Unidade XII).

Preocupação

A significativa predominância de hipertensão na população brasileira e os casos de pressão alta em familiares jovens levaram a acadêmica de enfermagem Nathalia Freitas a sugerir a criação da Liga. “Eu queria saber como poderíamos prevenir o surgimento de hipertensão, principalmente entre os jovens. Por isso, conversei com a professora Andrelisa Vendramini Parra, que se tornou coordenadora da Liga. O nosso trabalho ganhou uma proporção tão grande, que acabamos estendendo a questão da prevenção da criança ao idoso”, diz a acadêmica.

A doença arterial coronariana – hipertensão – atinge cerca de 30% da população adulta brasileira, de acordo com a Associação Americana do Coração. E a taxa de controle é baixa, entre 10% a 20%.

Conforme a Organização Mundial de Saúde, doenças cardiovasculares isquêmicas são as principais causas de mortalidade no mundo, e a hipertensão, assim como a diabetes, interfere nas doenças do coração.

Diante dessa realidade, a palavra chave para a Liga é prevenção. O trabalho do grupo iniciou-se com atendimento às pessoas vulneráveis a cardiopatias em Unidades Básicas de Saúde da Família (com conversa, aferição de pressão, orientação de alimentação).

No ano passado, a Lace realizou visitas em Unidades Básicas de Saúde, eventos em locais públicos para divulgar a Liga, palestras, aulas e acompanhou o trabalho realizado no Centro Cirúrgico e na Unidade Coronariana do Hospital Universitário.

Além da extensão e do ensino, a Liga também trabalha com a pesquisa. O grupo realiza levantamento no ambulatório de cardiologia do Hospital Universitário para saber quais são os motivos que levam as pessoas a não aderirem o tratamento medicamentoso de pressão arterial.