Reitor e governador de MS assinam termo para reforma do Morenão

Na tarde da terça-feira, 19, o reitor Marcelo Turine e o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, assinaram o termo para reforma do estádio Morenão no valor de R$ 9,5 milhões. O investimento integra o programa MS + Esporte, lançado ontem à tarde no Parque Tarsila do Amaral, em Campo Grande, e que soma mais de R$ 120 milhões.

Para o reitor, a parceria com o estado é fundamental para transformar o Morenão, o patrimônio de Mato Grosso do Sul, em um local de esporte, mas também de cultura e eventos. “É um grande sonho. Com os recursos da UFMS e do estado queremos devolver para a população sul-mato-grossense esse espaço tão importante para a nossa história. Desde 2016, a nossa gestão tem aberto o Morenão para a comunidade e é um desafio institucional, por isso continuamos buscando parcerias estratégicas público-privadas para ter de volta esse grande monumento de MS”, disse.

O governador ressaltou a importância do esporte e a revitalização do Morenão. “São mais de 9 milhões e temos de agradecer o Ministério Público e Procon que permitiram a gente usar parte do Fundo de Direitos Difusos e Coletivos, e o governo do estado vai colocar mais 5 milhões de recursos próprios para revitalização completa do morenão”, disse. Ele também agradeceu a presença dos atletas que estiveram presentes na solenidade como Fernando Rufino e Yeltsin Jacques, entre outros.

Segundo o pró-reitor de Administração e Infraestrutura, Augusto Cesar Portella Malheiros, o trabalho vai envolver parte elétrica, hidráulica e acessibilidade. “Com esse tripé conseguimos que o Morenão volte a ser utilizado na sua capacidade total. Teremos reformas de banheiros, conservação de toda edificação que já tem 50 anos, moldando os níveis de segurança e acessibilidade para que possa se tornar uma arena de eventos”, disse.

A previsão é que os trabalhos de execução comecem em janeiro do ano que vem e se estendam até o mês de setembro. A primeira fase deve contemplar a execução das rampas, tamponamento fosso, acesso de viaturas, nova reservação de água, guarda-corpos e corrimãos, adequação dos portões de entrada, sistema de alarmes e hidrantes, iluminação e sinalização de emergência.

Também está prevista a construção de nova subestação elétrica, instalação de grupo gerador, novas instalações elétricas em toda área de uso para estádio do Morenão (não inclusos as salas de uso da UFMS), além da recuperação de todos os pilares que apresentam problemas e a impermeabilização com manta aluminizada. Para a segunda fase estão previstas a reforma e adequações elétricas, hidrossanitárias e acessibilidade dos banheiros e vestiários para PCDs e a recuperação estrutural da marquise.

Com a reforma do estádio, a Universidade poderá desenvolver projeto de fortalecimento da educação, esporte e cultura. “O projeto representa a volta do estádio Morenão com o aparato cultural e esportivo, protagonista do cenário sul-mato-grossense”, disse o pró-reitor de Extensão, Cultura e Esporte, Marcelo Fernandes.

O pró-reitor destacou que a iniciativa prevê a realização de uma série de atividades, tanto recreativas quanto esportivas e formadoras. “Isso só vai ser possível porque o estado destinou um recurso, um bom recurso para financiamento da reforma. É uma parceria com o estado. O projeto em si é com a UFMS, mas só pode acontecer a partir do recurso que o estado está aportando”.

Programa MS + Esporte

O programa MS + Esporte contempla ampliação do bolsa atleta, bolsa técnico, autorização de obras de infraestrutura esportiva, editais de fomento e implantação de arenas de grama sintética nos municípios. Serão mais de R$ 120 milhões em investimentos.

Além da revitalização do Estádio Morenão, também integram o pacote a piscina olímpica pública no Parque Ayrton Senna, a pista de skate nas Moreninhas, a construção do Complexo de Excelência Esportiva da Maracaju e novas pistas oficiais de atletismo em Ponta Porã e Chapadão do Sul.

O diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, disse que o pacote vai muito além da infraestrutura e representa o reconhecimento dos atletas. “Atende [o programa] editais para clubes e federações, possibilitando recursos para compra de materiais esportivos, pagamento de profissionais. É um pacote que atende o esporte em todas as intenções”, disse.

Para o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, é grande o orgulho de participar do trabalho realizado pelo governo do estado e ressaltou o empenho nas ações voltadas ao esporte. “Não tem milagre. É trabalho permanente, ano após ano de investimento em política pública para se alcançar os resultados de hoje, infraestrutura é apenas o equipamento que tem de vir acompanhado do fomento, do apoio ao técnico aos atletas desde a base até o alto rendimento. O dia de hoje coroa e marca uma política pública que começou há 7 anos que trem trazido para Mato Grosso do Sul resultado no social, na educação e no bem-estar das pessoas”.

Texto: Christiane Reis com informações Fundesporte

Fotos: Leandro Benites