Foto: Chico Ribeiro

Projeto Rondon vai para 11 cidades de MS em 2018

Na tarde de ontem, a Universidade Federal de Mato Grosso Sul (UFMS), representada pelo reitor, professor Marcelo Turine, participou da cerimônia de assinatura do convênio entre o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e o Ministério da Defesa, para a realização de uma operação do Projeto Rondon.

Batizada de “Operação Pantanal”, as ações previstas para acontecer no MS contemplarão 11 municípios do estado com menos de 20 mil habitantes e IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) inferior a sete pontos. O projeto Rondon focará suas atividades em regiões consideradas muito carentes. As cidades contempladas serão Bandeirantes, Bodoquena, Corumbá, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Jaraguari, Ladário, Miranda, Rio Negro, Rochedo e Terenos. A capital, Campo Grande, servirá de centro regional da operação.

O brigadeiro de Infantaria Augusto Cesar Amaral explica que desde o ano passado algumas ações passaram a ser realizadas nessas regiões justamente por conta da discussão em se implantar o projeto no Estado. “Aqui temos o caráter solene de um trabalho que já vem sendo desenvolvido junto com o governo de Mato Grosso do Sul desde o ano passado, quando tivemos o primeiro contato para tratar da operação”, explicou.

A expectativa do governador Reinaldo Azambuja é muito positiva em relação a operação Pantanal do Projeto Rondon. “Com certeza, Mato Grosso do Sul irá colher bons frutos dessas ações nesses municípios, bem como os acadêmicos irão levar um pouco da nossa cultura e aprendizado. O Estado está de portas abertas e acolhe projetos como esse que incentivam o desenvolvimento”, frisou Azambuja.

Em parceria com o Governo estadual, a iniciativa realizada pelo Ministério da Defesa/Coordenação Geral do Projeto Rondon, contará com o apoio do 20º Regimento de Cavalaria Blindado, e a participação de 21 Instituições de Ensino Superior de diversos estados do país.

O objetivo do Projeto Rondon é contribuir com a inclusão social de comunidades carentes. Desenvolvendo oficinas nas áreas de cultura, direitos humanos, justiça, saúde, educação, comunicação, meio ambiente, trabalho. Dentro dessa perspectiva, o reitor da UFMS espera que a Universidade contribua dentro do projeto. “Coloco a UFMS à disposição do Projeto Rondon para que possamos, em parceria, ajudar o máximo de comunidades aqui no Estado”, pontou Turine.

A operação Pantanal do projeto Rondon iniciará suas ações no período de 06 a 22 de julho de 2018.