Pesquisa de Inteligência Analítica desenvolvida na UFMS é premiada no Expolattes (CNPq/CGEE) 

Proposta para lidar com o desafio da identificação de pareceristas, pesquisadores, especialistas e consultores para avaliar projetos, artigos, dissertações e teses ou problemas de empresas interessadas na contratação de profissionais especializados na área, a solução tecnológica Websensors Ad-Hoc, desenvolvida em Pesquisa de Inteligência Analítica no Câmpus de Três Lagoas (CPTL), conquistou a quarta colocação na Exposição de aplicações Institucionais da Base Lattes, organizada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq e pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos – CGEE.

O projeto, iniciado em 2014, é liderado pelos professores Ricardo Marcacini (CPTL) e Vitor Mesaque (CPTL), com desenvolvimento no Laboratório de Computação Científica (LivES/CPTL). Também tem a colaboração da professora Solange Rezende (ICMC/USP) que representa o Laboratório de Inteligência Computacional (LABIC).

A solução tecnológica do Websensors Ad-Hoc utiliza inteligência artificial para identificar padrões na base de dados do CNPq Lattes, segundo o professor Ricardo. “Desse modo, o Websensors Ad-Hoc é útil na recomendação automática de especialistas e pesquisadores para avaliação de projetos e emissão de pareceres. Nosso objetivo é apoiar gestores de agências de fomentos e universidades, fornecendo relatórios com métricas objetivas e transparentes para identificar pareceristas aos projetos. Também é possível detectar possíveis conflitos de interesse e realizar filtros avançados para atender regras de editais”, expõe.

De acordo com os pesquisadores, “no caso da UFMS, o principal objetivo do produto é apoiar a indicação de pareceristas aos projetos de pesquisa e extensão. Assim, o Websensors Ad-Hoc explora a base de dados do CNPq Lattes por meio de um método de aprendizado de máquina para aprender, com base nos dados, os melhores pesquisadores a partir de uma descrição textual do problema”.

Com nível de precisão significativo na indicação de pesquisadores/especialistas, a solução tecnológica tem capacidade de escalar para grandes demandas. Para a professora Solange Rezende, “o Websensors Ad-Hoc pode ser compreendido como um People Analytics, uma ferramenta útil para gerenciamento de equipes e gestão de competências de organizações”.

O Websensors Ad-Hoc é considerado solução relevante para subáreas de Ciência de Computação, como Inteligência Artificial, Aprendizado de Máquina, Mineração de Dados e Textos, bem como Big Data e Inteligência Analítica.

Os pesquisadores afirmam ainda ser “uma solução com relevância social no sentido de permitir que cidadãos, empresas e indústria identifiquem especialistas competentes para lidar com um determinado problema. Assim, especialistas que são conhecidos apenas no meio acadêmico podem ser localizados para discutir problemas relevantes da sociedade, das mais diversas áreas”.

A proposta do grupo é disponibilizar o produto como software para o mercado, no segundo trimestre de 2019. “Para o mercado, a ideia é utilizar informações profissionais sobre qualquer área, não apenas acadêmicos, com o objetivo de apoiar gestão de competências de empresas, apoiar recursos humanos e formação de equipes”, completa o professor Ricardo.

O Websensors Ad-Hoc  também foi premiado no tema “Aplicabilidade na pesquisa e atividade científica” realizada no I Seminário de Avaliação de Políticas de CT&I (CNPq e CGEE), no mês de setembro, em Brasília (DF).

 

 Paula Pimenta