Resolução moderniza normas para concursos docentes

Uma nova resolução do Conselho Diretor da UFMS foi publicada hoje, 9, com o objetivo de modernizar as normas de concursos docentes na Instituição. A Resolução CD 242/2017 altera a Resolução CD nº 45/2016 e vai reduzir a burocracia de algumas etapas do processo.

De acordo com o Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, Antônio José Angelo Motti, a nova Resolução incluiu a possibilidade de realização de prova prática juntamente com a prova didática. “Isso vai acontecer na segunda fase do concurso, se no momento de definição da vaga for registrada a necessidade de avaliação de alguma prática para seleção daquele que melhor irá atender à demanda”, explicou.

A forma de apresentação dos títulos também foi alterada, pois não será mais necessário que o candidato assine todas as páginas dos documentos entregues à banca. “A Comissão do concurso terá uma ação ainda mais participativa a partir dessa nova regra, pois deverá atuar desde a elaboração do Edital e não apenas a partir da análise das inscrições como ocorria anteriormente”, pontuou Motti.

A servidora Vanessa Teodoro, coordenadora de Desenvolvimento e Recrutamento, disse que a nova resolução está mais concisa. “Para que as regras fiquem mais claras aos membros de banca, unidades de gestão e candidatos e visa tornar o processo de realização do concurso docente mais eficiente e mais transparente para o candidato”, esclareceu. “Dentre as alterações, destaco que os critérios de avaliação das provas escrita e didática estão explícitos e detalhados na própria normativa para que todas as bancas sigam o mesmo padrão, o que pode garantir uma homogeneidade maior na correção das provas e avaliação dos candidatos”, avaliou Vanessa.

Os critérios e a escala de pontuação utilizados para avaliação da Aula Expositiva estão detalhados na nova versão da Resolução e contam com uma margem de nota a cada um dos quesitos:

I – procedimentos didáticos (nota de 0,00 a 1,00);

II – domínio do conteúdo (notas de 0,00 a 3,00);

III – conhecimento do assunto (notas de 0,00 a 3,00);

IV – capacidade de comunicação (notas de 0,00 a 2,00);

V – estruturação e desenvolvimento da aula (notas de 0,00 a 1,00).

Ainda de acordo com a coordenadora, para vislumbrar a contemplação de algumas vagas aos candidatos inscritos como pessoa com deficiência (PCD) e pessoa preta ou parda (PPP), os concursos para carreira docente terão 5% do seu total de vagas reservado aos candidatos PCD e 20% reservado aos candidatos inscritos como PPP. “As vagas a serem reservadas em cada concurso serão definidas antes do início das inscrições, por sorteio realizado em sessão pública”, explicou.

Uma outra mudança que visa principalmente a transparência do processo é a divulgação das notas referentes a todos os critérios de avaliação e a Nota Final da Prova Didática atribuídas por cada examinador, a cada candidato. “Antes, as notas eram divulgadas, porém, não era atribuído o nome do avaliador de cada nota”, declarou Vanessa. “Isso traz mais lisura ao processo garantindo a impessoalidade e publicidade dos atos praticados nos certames”, finalizou.