Irmãos apresentam em congresso internacional trabalho selecionado sobre Mieloma

Participar de congressos internacionais, muitas vezes inibitórios pelos custos, está sendo uma oportunidade bem aproveitada nestes tempos de eventos on-line pelos irmãos Lindemberg Barbosa Júnior e Talita Costa Barbosa, respectivamente, estudante do curso de Medicina no Campus de Três Lagoas e acadêmica do curso de Medicina da Universidade Brasil e aluna especial do Mestrado de Enfermagem no CPTL.

Eles participaram do The 6th World Congress on Controversies in Multiple Myeloma (Comy), tendo trabalho sobre Mieloma, na modalidade E-pôster, apresentado durante o evento. No Congresso, foram apresentados 38 trabalhos de diversos países do mundo, e dentre eles dez eram do Brasil, sendo um dos estudantes de Três Lagoas.

Lindemberg Barbosa Júnior e Talita Costa Barbosa

“Isso foi incrível para a gente. Principalmente por levar o nome das nossas Universidades ao evento tão renomado, e mostrar o quanto nós queremos sempre fazer o melhor. Diante do cenário que estamos vivendo, ficamos muito felizes com essa conquista”, afirma Talita.

O trabalho, também assinado pela estudante Larissa Bigaran e pelas médicas Isabela Riquete e Natasha Zacarias, trata da “Mortalidade decorrente de Mieloma Múltiplo nas diversas regiões do Brasil no período de 2014 a 2018, de acordo com o Datasus”.

Inicialmente, os estudantes fizeram um trabalho de pesquisa documental, com os dados disponíveis pelo Datasus. Utilizaram ainda artigos disponíveis nas bases de dados, dos últimos cinco anos, para embasar a revisão de literatura, elaborar a introdução e estudar sobre o tema.

“O mieloma múltiplo é uma doença maligna e incurável das células B. Ela se caracteriza pela proliferação de plasmócitos secretores de imunoglobulina monoclonal no sangue ou urina. De acordo com os dados consultados, a maior incidência de casos foi na região Sudeste, seguida da região Nordeste, no período de 2014 a 2018. Sob o mesmo aspecto, verificou-se um aumento de casos, no decorrer dos anos. Em 2014, o número de casos totais foram de 2815, e em 2018 foram 3493”, expõem.

Os irmãos garantem que tentam aproveitar o máximo de congressos que estão sendo realizados de forma remota. “Nós aproveitamos a chance de estar elaborando trabalhos dentro das nossas possibilidades e o que temos disponíveis via internet. Foi uma oportunidade sensacional. Isso nos trouxe a oportunidade de estar em eventos, que às vezes não seriam possíveis de estar participando presencialmente. Quando vimos essa chance, não deixamos de medir esforços para participar”, dizem os irmãos.

Texto: Paula Pimenta