Docente pesquisa modelo para leitura de textos literários

Em pós-doutorado no Departamento de Línguas e Culturas da Faculdade “Liberal Arts” da Universidade de Purdue (EUA), o docente da UFMS Valdenildo dos Santos desenvolve a pesquisa “Greimasian semiotics in the United States: in search of a step by step model for the reading of literary texts”. O estudo trata da semiótica greimasiana nos Estados Unidos – a busca por um modelo passo a passo para a leitura de textos literários, e é uma continuação de outras pesquisas realizadas no Brasil, incluindo uma experimentação por meio da dissertação de Ana Paula Amorim, orientada pelo professor e defendida no Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS).

De acordo com o professor a pesquisa visa à aplicação de um modelo de análise de poemas que trata da dualidade leitura/escrita de forma objetiva e analítica, como recurso estratégico disponibilizado a alunos de graduação e da rede pública de ensino.

“O tema refere-se e inspira-se num antigo desejo de Greimas de se ‘vulgarizar’ a ciência, palavra que em português pode ser entendida como ‘popularizar’. Afinal, qual o papel de uma ciência senão beneficiar o maior número de pessoas possíveis? Para fazer parte de um grupo restrito de intelectuais que se comunicam para si mesmos? Daí a minha perspectiva de se levar a semiótica para a sala de aula, inclusive, da escola pública”, explica, e complementa: “numa segunda perspectiva, a pesquisa de pós-doutorado se volta para a investigação sobre as ‘Caixas Pretas’, se, de fato, Greimas falou a respeito delas, se existem e, neste caso, se estão sendo preenchidas. Neste sentido, estamos realizando uma coleta de entrevistas com semioticistas do Brasil e do exterior, dentre eles o professor Louis Hébert, da Universidade de Rimousque (Canadá) e Thomas Broden, meu diretor de pós-doutorado pela Purdue University em West Lafayette (EUA)”.

A pesquisa pós-doutoral encontra-se na fase final de coleta de dados, que serão examinados nos próximos três anos (2018-2021). Há a previsão da conversão do conteúdo em um livro, composto pelos resultados alcançados na pesquisa e pela experiência do pesquisador nos Estados Unidos.

Trabalhos – O professor vem publicando resultados das pesquisas já há algum tempo e participou de diversos eventos como comunicador, mediador e ministrante de oficinas.

No Encontro Mundial de Língua Portuguesa, na Universidade da Florida em 2017, apresentou parte da proposta com base na teoria da figuratividade visual de Nícia Ribas D’ÁVila, inspirada no mestre lituano, e voltada para os aspectos não verbais e sincréticos do texto. Na Conferência sobre Línguas, Literaturas e Culturas, realizada em Lexington em 2017, apresentou o trabalho “‘Alone’ de Edgar Allan Poe: do ponto de vista literário ao semiótico”. No Encontro Mundial de Língua Portuguesa, na Universidade Internacional de Miami em 2017, ministrou oficina como convidado.

Ainda em 2017, o professor apresentou a conferência “’Surpresa’ na obra ‘A Força do Sangue’, de Miguel de Cervantes”, na 42ª Reunião Anual da Sociedade Americana de Semiótica, realizada no México e escreveu o capítulo “Rituais e problemas de leitura em língua portuguesa e estrangeira entre alunos de Letras”, do livro “Português como língua estrangeira, de herança e materna: abordagens, contextos e práticas”, sob a organização de Luis Gonçalves.

Alguns dos artigos mais recentes de sua autoria são:

  1. Gênero histórias em quadrinhos, Metacognição e Semiótica como motivação para leitura e escrita críticas na sala de aula – Valdenildo dos Santos e Ana Paula Teixeira de Amorin Rodrigues, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, publicado no  Portuguese Language Journal – Volume 11, Fall 2017.
  2. SANTOS, V.. O Estatuto Semiótico da surpresa em A Força do Sangue de Miguel de Cervantes. REVELL – Revista de Estudos Literários da UEMS, v. 2, p. 407-420, 2017.
  3. SANTOS, V.. Intersemiótica e Semiótica da Figuratividade Visual em ?Morte e Vida Severina? de João Cabral de Melo Neto. Desenredo (PPGL/UPF), v. 13, p. 212-230, 2017.
  4. LOROZA, C. V. G. ; SANTOS, V. . A sequência didática e a metacognição como estratégia para leitura à distância em língua portuguesa. Revista Educação e Linguagens, v. 5, p. 92-106, 2017.
  5. ANA PAULA TEIXEIRA DE AMORIN RODRIGUES , ; SANTOS, V. . Interface metacognição e semiótica para a leitura de textos sincréticos. Revista Exitus, v. v. 7,, p. 309-346, 2017.
  6. SANTOS, V.. Caixas pretas: as contribuições da teoria daviliana para a semiótica de greimas. Acta semiótica et lingvistica, v. Vol. 22, p. 15-32, 2017.
  7. SANTOS, V.. A Defesa da Identidade Santarena em Flor de Aguapé de Walmir Pacheco. MOARA, v. 45, p. 194, 2017.