Congresso internacional de arborização teve cerimônia e conferência nessa manhã

A cerimônia de abertura do 1º Congresso Brasileiro e Iberoamericano Virtual de Arborização Urbana foi transmitida nessa manhã, 4, pelo canal da TV UFMS. O evento que teve início ontem, 3, e vai até a quarta-feira, 6, terá a participação de palestrantes do Brasil, Canadá, Estados Unidos, Espanha, México, Itália, Colômbia, Chile e Equador. O tema, que será abordado nas diversas atividades, é “Arborização urbana na década da restauração dos ecossistemas”.

 

A diretora regional Centro Oeste da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (SBAU) e professora da UFMS, Eliane Guaraldo, informou que são quase 300 inscritos no evento. “Temos dificuldade em classificar eventos como esse, como sendo de ensino, pesquisa ou extensão, porque na verdade eles abrangem as três esferas. Pensamos na Universidade fundamentalmente como suporte à produção da Ciência para pessoas e para ambientes melhores para se viver. (…) Este evento pertence a um movimento maior, de combate à perda crescente da biodiversidade, por meio da ação concentrada nos ambientes urbanos, que são hoje o abrigo de 80% da população do planeta. Nesta, que é a década da restauração dos ecossistemas, a arborização tem um papel fundamental”, disse.

A professora ressaltou que em 2022 o 24º Congresso Brasileiro e o 3º Congresso Iberoamericano serão realizados em formato híbrido com a parte presencial em Campo Grande, a única capital brasileira reconhecida pela Arbor Day Foundation como uma “Tree city of the world”.

 

“A cidade de Campo Grande foi escolhida para sediar o congresso devido aos significativos investimentos dentro do campo das boas práticas, da arborização urbana e do paisagismo, um conceito diferenciado e que estimula uma experiência nova da população com o meio ambiente. (…) As coberturas verdes existentes nas cidades pré-industriais, hoje são necessidades reconhecidas, sua presença é responsável pela aproximação do homem com a natureza, resgatando vínculos, amenizando contrastes sociais, beneficiando a todos com seus serviços ecossistêmicos”, apontou o presidente da SBAU, Sérgio Chaves.

 

A presidente da Sociedade Internacional de Arboricultura (ISA), Dana Karcher, ressaltou que o trabalho da Sociedade é promover a prática profissional de arboricultura e uma maior conscientização dos benefícios das árvores ao redor do mundo. “E indivíduos que compõem organizações como SBAU e a unidade da ISA no Brasil ajudam a criar a rede de contatos por meio do qual a educação, treinamento e aprendizado possam ocorrer. (…) O trabalho que arboristas municipais e governamentais fazem é imprescindível para garantir que teremos arvores saudáveis e uma cobertura verde adequada agora e no futuro. Vocês têm o importante papel de compartilhar informação e conhecimento com os cidadãos e gestores, e por isso sua participação em eventos como esse é fundamental. (…) Agradeço seu tempo e desejo um evento de muito sucesso”, falou.

 

O reitor da UFMS, Marcelo Turine cumprimentou e agradeceu a todos os participantes nacionais e internacionais. “É uma satisfação estar na abertura desse congresso. Parabéns aos realizadores pelo evento e também pelas pesquisas. (…) Campo Grande é internacionalmente reconhecida pela arborização porque é uma cultura que vem de geração em geração e temos nossos pesquisadores que incentivam essa questão, (…) A nossa gestão, do ponto de vista tanto da Universidade, quanto das políticas públicas do estado, é ter uma cidade cada vez mais inteligente, sustentável e humanizada. Esse tripé é o que faz nossa pesquisa na UFMS, nossos programas de pós-graduação se mobilizarem, para que possamos ter uma qualidade de vida maior para nossa população. Parabéns e um grande evento a todos”, falou.

 

“A pandemia tem dado novas condições ao mundo e uma das respostas a tudo o que acontece está vinculada à arborização urbana, a melhorar a qualidade de vida, a qualidade do ar, as condições para a população. Este é o trabalho que fazemos nos programas de arborização urbana, por meio das árvores servimos à sociedade. É um trabalho que tem muita importância e com certeza terá repercussão a médio e longo prazo para o planeta. Parabenizo pelo evento e agradeço a todos os participantes”, anunciou o representante do Conselho Latino Americano de Arboricultura e da Associação Equatoriana de Arboricultura e Biodiversidade, Jorge Polo.

 

O secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luis Eduardo Costa, representando o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad, expressou alegria com o evento. “É com muito prazer que recebemos um evento deste porte em nossa cidade, cidade que tem uma história importante no desenvolvimento da arborização, das florestas urbanas, que tem um desenvolvimento importante no trabalho de legislação e de gestão nessas áreas, temos uma cidade belíssima por conta disso e assim somos referência no que se refere à arborização urbana. (…) O desafio de toda cidade é crescer, mas também olhar para a questão ambiental de forma técnica, com vistas a desenvolver, mas também preservar a qualidade de vida. (…) Temos muito a aprender também com o evento e estamos à disposição dos organizadores”, afirmou.

 

O superintendente de Meio Ambiente e Turismo, Pedro Mendes Neto, representando Jaime Verruck secretário de estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), relembrou a participação do estado na arborização, falou sobre o viveiro que faz a distribuição de mudas de árvores do Cerrado e frutíferas para o estado. “A partir dele desenvolvemos um manual para que as prefeituras municipais possam desenvolver seus planos de arborização, de forma correta, ordenada. Esse Congresso veio ao encontro dos interesses da política pública estadual, estamos finalizando a regulamentação da política estadual de mudanças climáticas, por meio do lançamento do plano estadual MS Carbono Neutro. Vemos com especial importância a realização desse congresso e a divulgação das atividades, e parabenizamos a cidade por ser eleita para a realização da parte presencial desse evento no próximo ano”, finalizou.

 

Após a cerimônia, a programação do 1º Congresso Brasileiro e Iberoamericano Virtual de Arborização Urbana teve continuidade com a conferência “Urban Foestry at the ecosystems restoration decade/ Arborização Urbana na década da restauração”, ministrada por Cecil Konijnendijk van den Bosch, da The University of British Columbia (Canadá).

Mais informações sobre o congresso podem ser conferidas no site virtual.cbau.eco.br.

 

Texto: Ariane Comineti