Vice-reitora Camila Ítavo com o Capi, mascote da UFMS

Abertura da Fetec-MS é realizada no Teatro Glauce Rocha

A abertura oficial da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec-MS) foi realizada ontem à noite, no Teatro Glauce Rocha. A partir de hoje, estudantes do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de escolas públicas e particulares de todo o estado apresentam trabalhos de diversas áreas do conhecimento no Ginásio Moreninho.

A Fetec-MS está sendo realizada em conjunto com os programas institucionais universitários, constituindo o Integra UFMS 2018. Para 2019, a vice-reitora Camila Ítavo divulgou, durante a solenidade de abertura, que a Fetec será realizada junto com a 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), maior evento científico da América Latina.

“A próxima edição da Fetec acontecerá aqui na nossa Universidade, juntamente com a SBPC, de 21 a 27 de julho de 2019. Foi aprovadíssimo pela diretoria essa interação junto com a 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência”, conta a vice-reitora.

Mesmo sendo um evento estadual, a Fetec tornou-se, este ano, a quarta maior feira de ciência do Brasil, atrás apenas de feiras nacionais. O prestígio do evento chamou a atenção de escolas dos outros estados, que começaram a pedir para apresentar seus projetos no evento. Para atender a esta demanda, foram abertas 15 vagas para projetos realizados pelo país.

A banda do Colégio Militar de Campo Grande se apresentou na cerimônia de abertura

Este ano, foram contabilizados 250 projetos finalistas, 180 a mais do que em 2017. O professor Ivo Leite, coordenador do evento, afirma que a atuação da Universidade estimula as escolas e os alunos a participarem da feira, e esse estímulo é observado no aumento de trabalhos inscritos e na qualidade dos projetos.

“Se nós temos a intenção de provocar mudanças, a gente entende que é desta forma, com uma atuação bastante presente que a gente vai conseguir mostrar a importância de uma universidade pública como a UFMS, fazendo e provocando mudanças em escolas e municípios de Mato Grosso do Sul”, declara.

Para muitos estudantes, esta é a primeira chance de conhecer a Cidade Universitária e ter contato com o meio acadêmico. Além disso, a Fetec proporciona que os alunos das escolas atuem de forma mais independente, pois eles que pensam nos projetos e os apresentam para os avaliadores.

“A Fetec proporciona para os alunos uma visão completamente diferente do que é produzir o seu próprio conhecimento e não só ficar escutando um professor. Agora eles estão ‘pondo a mão na massa’ e isso é fundamental para o crescimento pessoal de cada um deles”, explica o professor de Física da Escola Sesi de Naviraí, Anderson Douglas de Rocha Souza.

O Teatro Glauce Rocha recebeu uma intervenção de video mapping

A estudante Fernanda Victória Adegas é do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) de Aquidauana e conta ter orgulho de participar da feira pela segunda vez. “É uma experiência muito boa, você estar no Ensino Médio ainda e ter a chance de participar de um evento aqui na Universidade. É uma situação que dá orgulho, tanto da instituição que eu venho quanto por participar da maior feira do estado”.

Texto e fotos: Leticia Bueno