Seminário divulgou estratégias de internacionalização na UFMS

O Seminário Internacional On-line da UFMS foi realizado nos dias 20 e 21 com transmissão ao vivo pelo canal da TV UFMS no YouTube. A programação teve diversas palestras e apresentações sobre as estratégias de internacionalização da Universidade. O evento foi organizado pela Agência de Desenvolvimento, Inovação e Relações Internacionais (Aginova).

Os participantes do Seminário puderam conhecer as parcerias que a UFMS tem com instituições internacionais de ensino que possibilitam a mobilidade estudantil, intercâmbio cultural e até mesmo a dupla diplomação. Além disso, conheceram as questões que envolvem a política de internacionalização, as ações que estão sendo realizadas a fim de concretizá-la e os desafios a serem enfrentados no momento atual para que ela aconteça em sua excelência.

O Plano Institucional de Internacionalização da UFMS foi estabelecido pela Resolução nº 80, de 30 de agosto de 2018. Desde então, estratégias são realizadas a fim de promover parcerias internacionais, capacitar docentes e técnicos-administrativos e possibilitar a qualificação do ensino pela internacionalização.

No encerramento na tarde de 21 de outubro, o diretor da Aginova, Saulo Gomes Moreira, agradeceu aos palestrantes convidados, participantes e à equipe da Divisão de Relações Internacionais da Agência, na pessoa da chefe de divisão, Carolina Nantes. “Gostaria de deixar esse muito obrigado a todos que acompanharam, da minha parte, quero agradecer muito a equipe da Aginova que se empenhou na organização deste evento […] É muito legal contar com vocês, são muito dedicados, muito proativos, são servidores que orgulham a UFMS”, disse.

A vice-reitora Camila Ítavo destacou as perspectivas futuras para a política de internacionalização na UFMS. “Nosso plano para 2020 era soltar inúmeros editais de fomento, para missões, para bolsas, para auxílios, pra reciprocidade, mas a pandemia nos trouxe uma outra realidade. Nós estamos preparados agora com a reabertura das fronteiras, para retomar todos esses projetos e a ideia é fortalecê-los”, destacou.

“Em nome do professor Turine, em meu nome, em nome da reitoria da UFMS, quero parabenizar a organização e dizer: preparem-se! Teremos muitas e muitas ações, e com certeza, conseguiremos mais investimento para formação estratégica de desenvolvimento dos nossos estudantes e dos nosso técnicos e professores. Assim como fizemos na questão da comunicação, a ideia de irradiar, de ter uma integração muito forte e que a gente seja cada dia mais protagonista”, finalizou a vice-reitora.

A presidente do Comitê de Gestão de Inclusão, Internacionalização e Ações Afirmativas, Ana Rita Barbieri, falou sobre a satisfação com esta primeira edição do Seminário Internacional On-line da UFMS. “É uma grande alegria chegar ao final desse primeiro seminário, dessa primeira iniciativa, nessa primeira formação deste seminário. Foi com grande alegria que nós apresentamos muitas atividades e ações que já foram instituídas e que muitos nos orgulham”, comentou. Ana Rita acrescentou que a união de esforços entre as divisões e a gestão tem resultado positivamente. “Acredito que com essa gestão foi possível somar esforços e somando esforços nós nos tornamos melhores, mais fortes e conseguimos avançar mais rapidamente. Não posso deixar de agradecer à Aginova que tem se consolidado e se posicionado como um escritório de assuntos internacionais na nossa Universidade”, disse.

A pró-reitora estendeu o agradecimento ao Comitê pela realização, à Agência de Comunicação Social e Científica (Agecom) e ao professor Auri Claudionei Matos Frübel, responsável pelas traduções das palestras do Seminário.

Foram sete palestras e três apresentações sobre programas de internacionalização que são realizados na UFMS. O Seminário contou com a presença do senador da República Nelson Trad Filho, do reitor da Universidade Nacional de Canindeyú e presidente da Rede Zicosur Universitária, Mariano Adolfo Pacher Morel, do diretor da Cátedra UNESCO em Segurança Humana e Desenvolvimento Regional na América Latina, Alberto Ferral, e da diretora executiva do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, Rossana Valéria de Souza e Silva.

Texto e imagens: Gabriela Vilela – Estagiária de Jornalismo da Agecom