Orquestra, rap e danças tradicionais celebram culturas indígena e afro-brasileira na SBPC Cultural

Nesta terça-feira (23) grupos de comunidades indígenas e quilombolas se apresentam na 71ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A programação da SBPC Cultural faz homenagem às culturas formadoras da identidade sul-mato-grossense e é realizada durante todo o dia.

Brô MCs – Foto: Divulgação

Pela manhã no Palco Cultural os participantes poderão conferir contação de estórias, teatro e brincadeiras do projeto “Leishmania Não”. Ao meio dia, o show será com o Brô MCs, com o apoio da Sectur/FCMS. Segundo a divulgação o primeiro grupo de rap indígena do Brasil visa, com suas rimas que mesclam o Português com o idioma Guarani, a amplificar as músicas por meio das redes sociais e aproximar os não-índios para os assuntos, lutas, anseios, conquistas e vitórias dos povos indígenas de todo o Brasil. Os integrantes do Brô MC`s vivem na Aldeia Jaguapirú Bororó em Dourados (MS).

Para a tarde estão programadas mais atividades do projeto “Leishmania Não” e às 18h apresentam-se cinco grupos: a orquestra indígena da Fundação Ueze Zahran; os indígenas da Aldeia Bananal (MS) com a tradicional dança do Bate-Pau; a banda do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas, que apresentará música africana; o grupo de percussão Curumim Pé de Ouro da Comunidade Negra São João Batista de Campo Grande (MS); e integrantes da Furnas do Dionísio, comunidade próxima à Jaraguari (MS), com a dança quilombola Maculelê.

Nedem/UFMS – Foto: Divulgação

No Palco Moreninho, o Núcleo de Estudos em Dança e Movimento (Nedem/UFMS) apresenta o sapateado americano às 10h. Às 16h o Ensemble DeArtes traz aos participantes choro e música regional instrumental e às 16h30 a programação conta com o Grupo Vocal CanteMus da UFMS.

Confira toda a programação da SBPC Cultural aqui.

 

 

Texto: Ariane Comineti – com informações e fotos de divulgação dos grupos e artistas